Toyota Corolla é um dos seminovos mais valorizados

 

Fama positiva da marca, boa liquidez e conforto do sedã fazem de sua 10ª geração um dos usados mais atraentes do mercado nacional Você já deve ter ouvido de muito taxista que Corolla é “carro que não dá problema”. Pois essa reputação do sedã médio da Toyota reflete no segmento de usados. São muitos os modelos seminovos, de diferentes anos, na maior parte das vezes valorizados e com boa liquidez. Entre tantas opções, chamamos a atenção para a décima geração do carro (a quarta feita no Brasil, que pode ser vista no álbum que abre esta reportagem).

 

corolla

Fabricada em Indaiatuba (SP) entre 2008 (já linha 2009) e 2013, este 10º Corolla surgiu com a missão de recuperar a liderança do segmento, perdida para o arquirrival Honda Civic — que ganhou nova geração em 2006 conhecida como “New Civic”. Com plataforma evoluída e visual discretamente mais moderno, o exemplar da Toyota adotou assistência elétrica na direção e acelerador eletrônico.

Mais novidades mecânicas ainda estavam por vir ao longo do ciclo de vida do sedã: em 2010, os mais caros (XEi e Altis, novo nome do antigo SE-G) passaram a ter o motor 2.0 flex de 142/153 cv, com comando variável de válvulas na admissão e no escape — o 1.8 ficou reservado à versão de entrada (GLi); na linha 2012, esse motor de 1,8 litro teve a potência com etanol elevada de 140 cv para 144 cv (a gasolina, manteve os 139 cv), além de ganhar câmbio manual de seis marchas.

A não ser que você seja daqueles que gostam de “sentir o carro”, prefira a caixa de câmbio automática, quase mandatória neste segmento. São modelos mais fáceis de achar e repassar. Apesar de a transmissão do Corolla, com apenas quatro marchas, não ser o suprassumo de modernidade.

+ Pontos positivos: Dirigibilidade, liquidez, acerto da suspensão e conforto no rodar.

+ Pontos negativos: Espaço no banco traseiro, caixa automática de quatro marchas e nível de equipamentos.

+ Atenção: Veja se o veículo atendeu a todos os recalls, especialmente o do deflagrador do airbag do motorista (2008 a 2014), do airbag do carona (2008 a 2012), o da bomba de combustível (2008 e 2009) e o do sistema de partida a frio (2008 a 2010).

+ Atenção 2: Aos barulhos no acabamento, principalmente no painel e nos encaixes de plásticos nas portas, descansa-braço e interruptores de vidros elétricos.

+ Atenção 3: A ruídos e vibrações estranhas ao frear o veículo, já que há relatos de desgaste prematuro do conjunto.

Fonte: Carros.uol.com.br

 

« Voltar

© Copyright 2017 Roles. Desenvolvido por Agência E-nova.